5.11.06

Caridade

A Zé e a Paula pegaram-se. Como são duas damas, pegaram-se apenas de razões.

Temperança

Depois da gula...

Preguiça

Deixar o blogue de pousio.
Um pé partido, e muita cortisona, foram a desculpa. A boa companhia, também. Mas, até a preguiça se cansa.

5.10.06

Inveja

Ira

Vinte mil professores contra a Ministra da Educação. E não queremos nós que o ensino ande pelas ruas da amargura!

2.10.06

Luxúria

Sabendo que o pecado ultrapassa, em muito, a virtude, Ratzinger determinou o seu encobrimento. O que não se sabe, não existe.

Temperança

Afinal, o Brasil não é só Samba e Carnaval. Lula foi forçado à 2ª volta.

27.9.06

Paciência

Para ouvir Jorge Coelho dizer na quadratura do círculo que este ano houve uma redução da despesa pública histórica.

Gula

Humildade

Vronsky was longing now to hear to the end and know what Serpuhovskey would say to him.
"And here's my opinion for you. Women are the chief stumbling block in a man's career. It's hard to love a woman and do anything. There's only one way of having love conveniently without its being a hindrance--that's marriage. How, how am I to tell you what I mean?" said Serpuhovskoy, who liked similes. "Wait a minute, wait a minute! Yes, just as you can only carry a fardeau and do something with your hands, when the fardeau is tied on your back, and that's marriage. And that's what I felt when I was married. My hands were suddenly set free. But to drag that fardeau about with you without marriage, your hands will always be so full that you can do nothing. Look at Mazankov, at Krupov. They've ruined their careers for the sake of women."
"What women!" said Vronsky, recalling the Frenchwoman and the actress with whom the two men he had mentioned were connected.
"The firmer the woman's footing in society, the worse it is. That's much the same as--not merely carrying the fardeau in your arms--but tearing it away from someone else."
"You have never loved," Vronsky said softly, looking straight before him and thinking of Anna.
"Perhaps. But you remember what I've said to you. And another thing, women are all more materialistic than men. We make something immense out of love, but they are always terre-a-terre."
Anna Karenina, Leo Tolstoy

23.9.06

Soberba

É pena que o Compromisso Portugal confunda gestores com empresários. Ou será a velha história de que quem não tem cão, caça com gato? Talvez seja por isso que do magno encontro do Beato fica a impressão de nos estarem a servir gato por lebre.

Paciência

É o que não têm os indefectíveis de Paulo Portas. O ridículo de algumas cenas que protagonizam é o seguro de vida de Ribeiro e Castro. Ao longe, o desejado observa o estado da arte.

Simplicidade

14.9.06

Humildade

After all, when one was fulfilled, one was happiest in falling into death, as a bitter fruit plunges in its ripeness downwards. Death is a great consummation, a consummating experience. It is a development from life. That we know, while we are yet living. What then need we think for further? One can never see beyond the consummation. It is enough that death is a great and conclusive experience. Why should we ask what comes after the experience, when the experience is still unknown to us? Let us die, since the great experience is the one that follows now upon all the rest, death, which is the next great crisis in front of which we have arrived. If we wait, if we baulk the issue, we do but hang about the gates in undignified uneasiness. There it is, in front of us, as in front of Sappho, the illimitable space. Thereinto goes the journey. Have we not the courage to go on with our journey, must we cry `I daren't'? On ahead we will go, into death, and whatever death may mean. If a man can see the next step to be taken, why should he fear the next but one? Why ask about the next but one? Of the next step we are certain. It is the step into death.
Women in Love, D.H. Lawrence

Avareza

Dizer de nós apenas o que não nos importamos que de nós se conheça.

Inveja

Ah, poder ser livre como os que deixam escorrer os dias na tranquilidade das areias brancas e das águas que com o céu competem pelo azul profundo!

3.9.06

Diligência



Retornar ao trabalho com uma semana de formação em São Paulo, recompensada com uma esticadinha a Dunas Moitas. O Outono parece ainda tão longe!

Simplicidade

Girl Talk, Deborah J. Carter. Para ouvir ao fim da tarde, sem pressas, com um New York state of mind.

Soberba

Telefonema de amigo do Porto: Um banco de sémen só podia ser na Invicta. Nós é que os temos, bem negros.
Resposta imediata de amigo de Lisboa: Vêem-se é negros para darem conta do recado. A localização do banco teve a ver com o maior potencial de clientela.

Ira

Intrigante é a complacência, passividade, ou indiferente resignação com que todos aceitam que militares portugueses devem ir para o Líbano, sem que saibam explicar porquê.

Gula

Teu corpo é a brasa do lume...
Teu corpo é chama e flameja
Como à tarde os horizontes...
É puro como nas fontes
A água clara que serpeja,
Quem em antigas se derrama...
Volúpia da água e da chama...
A todo o momento o vejo...
Teu corpo... a única ilha
No oceano do meu desejo...
Manuel Bandeira

Luxúria

Acordar, espreguiçar-me, envolver-te, amar-te, adormecer-te em mim. E saber que amanhã será ainda assim.

26.8.06

Preguiça






Ilhéu das Rolas, o mais perto possível de 10 dias no paraíso.

Humildade

She lies in her well-kept apartment
above the spick and span cathedral
in the heart of the walled city
above Manila Bay and she dreams
of the great, ruined cities of Europe:
Vienna crumbling into the ocean,
Warsaw in a plague of frogs and flies
and London, where all the black men
have learned to talk like white men,
where all the white men have begun
to talk like cartoon characters.
One week left until Christmas
and you can't buy a Scrabble set
in any shop. The cartoon characters
are warming their three-fingered hands
around a bonfire made of love letters.
Roddy Lumsden, Intramuros

Avareza
























Procurar nos saldos um modelito de Armani.

23.8.06

Generosidade

A rentrée do PSD pode não estar a ser tão desastrada como parece. Talvez esteja imbuída de uma tal inteligência política, que escapa aos comuns mortais.

Simplicidade

























Quando único toque de maquilhagem.

Avareza

"The fact that the rich are getting both relatively and absolutely richer, and the poor are getting relatively (if not absolutely) poorer, in the United States today is abundantly clear to all—although the true extent of this trend defies the imagination. Over the years 1950 to 1970, for each additional dollar made by those in the bottom 90 percent of income earners, those in the top 0.01 percent received an additional $162. In contrast, from 1990 to 2002, for every added dollar made by those in the bottom 90 percent, those in the uppermost 0.01 percent (today around 14,000 households) made an additional $18,000.
...
Nevertheless, a considerable portion of the population still seems willing to accept substantial differentials in economic rewards on the assumption that these represent returns to merit and that all children have a fighting chance to rise to the top. The United States, the received wisdom tells us, is still the “land of opportunity.” The new data on class mobility, however, indicate that this is far from the case and that the barriers separating classes are hardening. "
Aspects of Class in the United States: An Introduction, por John Bellamy Foster na Monthly Review

Temperança




Forçada!

22.8.06

Paciência

Afinal o MEC não era do Miguel Esteves Cardoso, mas de um salteador de identidades perdidas. Bem eu dizia que os preliminares não tinham sido grande coisa, mas os 21 posts não me chegaram para mais do que a desilusão, não a desconfiança. Divertida, sem dúvida, é a conclusão que precipitadamente se tira no Geração Rasca, relacionando o nascimento deste blog com a falsa chegada do vero MEC à blogosfera. Divertida e elogiosa, para tão humilde "casinha".

21.8.06

Inveja

Luxúria

O MEC acabou, depois de 21 posts a aquecer o motor. Fica a sensação da não concretização da cópula, por ejaculação precoce. E, no caso, nem se pode dizer que os preliminares foram o melhor da festa. Merda, não poderia ter tomado Viagra?

Caridade

"Por mim, não julgo obras pelo passado de quem a escreveu.", escreve o Tiago Barbosa Ribeiro. De acordo. Nem pelo presente, acrescento eu. Quero lá saber da estratégia casca de cebola.

Humildade

"She appeared in the prettiest of all feminine guises, that is to say, in demi-toilette, with plenty of loose curly hair tumbling down about her shoulders. An expression of uneasiness pervaded her countenance; and altogether she scarcely appeared woman enough for the situation. The visitor removed his hat, and the first words were spoken; Elfride prelusively looking with a deal of interest, not unmixed with surprise, at the person towards whom she was to do the duties of hospitality.
'I am Mr. Smith,' said the stranger in a musical voice.
'I am Miss Swancourt,' said Elfride.
Her constraint was over. The great contrast between the reality she beheld before her, and the dark, taciturn, sharp, elderly man of business who had lurked in her imagination--a man with clothes smelling of city smoke, skin sallow from want of sun, and talk flavoured with epigram--was such a relief to her that Elfride smiled, almost laughed, in the new-comer's face.
"
A pair of blue eyes, Thomas Hardy

20.8.06

Generosidade











Oferecer aos outros aquilo que desejamos.

Diligência

18.8.06

Avareza

Ao mesmo temo que se sabe que o défice orçamental do Estado cresce 5,5%, o Governo faz pontaria a avençados e tarefeiros, com o Decreto-Lei nº 169/2006.
Segundo o discurso oficial, insere-se o normativo numa estratégia de contenção da despesa pública, implementando medidas que visam a racionalização de efectivos de pessoal da Administração Pública. Mas será que o que parece, é?

Humildade


















Portrait of Mada Primavesi
Gustav Klimt

Temperança
























De bons propósitos transbordam os fatos de banho.

Avareza

Diz o Adolfo Mesquita Nunes , e muito bem, que se "o Hezbollah sai vencedor, tal deve-se ao Ocidente. Algo que de nada nos vai valer, por muito que o medo nos leve a pensar o contrário."
A cobardia tem, uma vez mais, o rosto de Chirac.

17.8.06

Inveja

O Governo recusou, ou pretende recusar, prestar informações aos eurodeputados que investigam "o envolvimento e a cumplicidade" de Estados membros da União Europeia em alegadas actividades ilegais da CIA na Europa, com a desculpa do combate ao terrorismo islâmico.
Pacheco Pereira entende que faz o Governo muito bem, se cumprir com a prometida recusa. Mas será esta uma justa reacção à intromissão do Parlamento Europeu nos assuntos internos, ou uma birra socialista por ser um eurodeputado do PSD a liderar o processo? (Oiçam-se os "corredores" de Bruxelas, antes de considerar a pergunta ridícula)

Ira

Segundo o Público, desde o ano passado que têm vindo a ser libertados, pelas autoridades indonésias, implicados nos atentados de Bali.
A situação choca-nos, face à crescente ameaça do terrorismo.
Ou estaremos perante a estratégia da lebre?

Gula


A manhã de cara feia foi a desculpa!

Diligência

Faço fila atrás do Paulo Gorjão e pergunto eu também:
O que é feito do Projecto MIT?

16.8.06

Preguiça

Luxúria

O MEC voltou, aqui.
O mesmo MEC que escreveu, assim, sobre o Amor:

"Amor é amor. É essa beleza. É esse perigo. O nosso amor não é para nos compreender, não é para nos ajudar, não é para nos fazer felizes. Tanto pode como não pode. Tanto faz. É uma questão de azar. O nosso amor não é para nos amar, para nos levar de repente ao céu, a tempo ainda de apanhar um bocadinho de inferno aberto.

O amor é uma coisa, a vida é outra. A vida às vezes mata o amor. A "vidinha" é uma convivência assassina. O amor puro não é um meio, não é um fim, não é um princípio, não é um destino. O amor puro é uma condição. Tem tanto a ver com a vida de cada um como o clima. O amor não se percebe. Não é para perceber. O amor é um estado de quem se sente. O amor é a nossa alma. É a nossa alma a desatar. A desatar a correr atrás do que não sabe, não apanha, não larga, não compreende.

O amor é uma verdade. É por isso que a ilusão é necessária. A ilusão é bonita, não faz mal. Que se invente e minta e sonhe o que quiser. O amor é uma coisa, a vida é outra. A realidade pode matar, o amor é mais bonito que a vida. A vida que se lixe. Num momento, num olhar, o coração apanha-se para sempre. Ama-se alguém. Por muito longe, por muito difícil, por muito desesperadamente. O coração guarda o que se nos escapa das mãos. E durante o dia e durante a vida, quando não esta lá quem se ama, não é ela que nos acompanha – é o nosso amor, o amor que se lhe tem. Não é para perceber. É sinal de amor puro não se perceber, amar e não se ter, querer e não guardar a esperança, doer sem ficar magoado, viver sozinho, triste, mas mais acompanhado de quem vive feliz. Não se pode ceder. Não se pode resistir.

A vida é uma coisa, o amor é outra. A vida dura a Vida inteira, o amor não. Só um mundo de amor pode durar a vida inteira. E valê-la também."

Humildade

"For years an inmate of the palace, and often a listener in the armory when the King played at sword with his friends and favorites, De Vac had heard much which passed between Henry III and his intimates that could well be turned to the King's harm by a shrewd and resourceful enemy.
With all England, he knew the utter contempt in which Henry held the terms of the Magna Charta which he so often violated along with his kingly oath to maintain it. But what all England did not know, De Vac had gleaned from scraps of conversation dropped in the armory: that Henry was even now negotiating with the leaders of foreign mercenaries, and with Louis IX of France, for a sufficient force of knights and men-at-arms to wage a relentless war upon his own barons that he might effectively put a stop to all future interference by them with the royal prerogative of the Plantagenets to misrule England.
If he could but learn the details of this plan, thought De Vac: the point of landing of the foreign troops; their numbers; the first point of attack. Ah, would it not be sweet revenge indeed to balk the King in this venture so dear to his heart !"
The Outlaw of Torn, Edgar Rice Burroughs

Avareza
















No Quarta República:
"Por alturas dos Verões de 2002 e 2003, quando os incêndios ainda não se chamavam ignições, mas eram muitos e intensos, o Partido Socialista montou a mais descabelada e demagógica campanha contra o Governo que me foi dado ver, exploração indigna dos sentimentos das pessoas, numa luta política de mero carácter partidário."
Agora, vemos como é: caladinhos os da oposição, caladinha a comunicação social, caladinho o governo, para o que não seja o auto-elogio.
A diferença existe!...

15.8.06

Paciência

No existen posibilidades, bajo el sistema actual, que Cuba pueda tener una mejoria social y economica. Tanto la economia, como la sociedad cubana, mantendran una degradacion paulatina. Es cierto, que esta situacion pudiera mantenerse indefinidamente, con el consecuente empobrecimiento, cada vez mayor del pueblo cubano. Con un abismo cada vez mayor entre "los que tienen" y "los que no tienen". En este caso, dolares, practicamente la unica forma de adquisicion de bienes de consumo para el pueblo. Es obvio cada vez mas para el pueblo, que la decision no es entre el presente y el pasado, sino entre la presente represion y miseria, y un futuro de libertad, oportunidades y bienestar.
Y el culpable de la situacion actual no es el embargo, sino el gobierno. El embargo no es inmoral, ni es ilegal, ni es no etico. Es la tirania la que es inaceptable, inmoral, ilegal, e intrinsicamente perversa.


Manuel Cereijo (literatura cubana en el exilio)

Inveja


La lucha por el socialismo?
No, ADIDAS, para preparar el futuro!

14.8.06

Gula



A jantar truta com um verde gelado, suspirando pelo pregado em crosta de batata com molho de maçã verde e pistachios, do Eleven. Ou suspiro pela companhia?

Luxúria

Soberba

Sobre a ameaça terrorista, António Vitorino debita à Judite de Sousa que os britânicos são excepcionais na investigação mas que esqueceram a intervenção política, sendo esta a única alternativa para travar a escalada do terror islâmico. A entrevistadora concorda. Como nenhum deles é estúpido, percebe-se que acreditam que farão parte dos eleitos que não serão oferecidos em sacrifício.Mas os jactos privados também se abatem.

Ira


O André, turista português, 19 anos ceifados na praia de Copacabana. A mesma em que José Sócrates se exibiu para a chapa do fotógrafo pago, a fingir que corria. Por cá recebem-se de braços abertos os imigrantes brasileiros.

13.8.06

Pecados Capitais/Virtudes Cardinais

Sete, de cada.
Este bloco de notas nasce sob o seu significado, e influência.
Para provar a si próprio, e a outros, que os vícios superam as virtudes, e que, daqueles, a avareza é o princípio e o fim.